Press "Enter" to skip to content

Descubra em que consiste a teoria da escolha de William Glasser

Wellinghton Camargo 3

Olá,  

Trabalhar com a educação é uma tarefa bonita e ao mesmo tempo desafiadora, tanto para professores, quanto para gestores de escolas.

Ao escolher o ramo da educação você está escolhendo lidar com a vida e percepção de mundo de outras pessoas. Ensinar, transmitir conhecimento é também uma forma de aprender.

Professores estão em constante aprendizado, cada vez que pisam em sala de aula, em cada experiência que vivenciam.

Estudar em muitos casos torna-se desafiador. Cada pessoa tem um processo único de aprendizagem e seu próprio tempo.

Quem nunca leu aquela página de um livro diversas vezes porque não conseguia compreender o conteúdo e ao vê-lo simplificado por outra pessoa percebeu que, talvez o problema, fosse o método pelo qual você estava tentando aprender?

Vamos falar sobre a Teoria de William Glasser

Existe uma teoria, chamada teoria da pirâmide aprendizagem, estudo atribuído ao psiquiatra americano William Glasser (1925-2013), reconhecido por uma diversidade de estudos acerca do comportamento humano e da saúde mental.

De acordo com essa teoria, também conhecida como teoria da escolha, Glasser coloca o professor como um guia para seu aluno e não um chefe, alguém que ordena. O professor é aquele que guia os estudos, oferece as ferramentas necessárias para que a aprendizagem seja facilitada.

Glasser conclui que a memorização não é o melhor método para aprendizagem e que, por isso, não se deve trabalhar apenas com ele, já que a chance de o aluno simplesmente esquecer tudo o que memorizou após a aula é muito grande. Willian sugere que o aluno deve aprender fazendo, na prática.

Todo esse estudo mudou os paradigmas da aprendizagem ao redor do mundo. Tirando o estudante da passividade na hora de adquirir conhecimento, apenas recebendo o conteúdo e o estimulando a participar ativamente do seu próprio processo de aprendizagem. Inclusive escolhendo para si a melhor maneira de adquirir conhecimento.

A pirâmide da aprendizagem e suas porcentagens

A famosa pirâmide da aprendizagem nada mais é do que uma representação demonstrando a chance de retenção do conhecimento de acordo com o tipo de aprendizagem aplicada.

O que seria:

10% do conteúdo é adquirido pela leitura

20% do conteúdo é aprendido quando escutamos

30% do conteúdo é assimilado quando assistimos algo

50% do conteúdo é melhor adquirido combinando escuta e observação

70% é aprendido quando o conteúdo é debatido, conversado, perguntado

80% quando fazemos, escrevemos e interpretamos

95% da taxa de aprendizagem é adquirida quando ensinamos outra pessoa, resumindo, simplificando, definindo.

 Ou seja, quando estamos sozinhos, realizando a leitura de algum conteúdo que ainda não dominamos a taxa de aprendizagem é muito baixa, beirando os 10%.

Quando escutamos alguém falar sobre o assunto e permanecemos em silêncio, apenas observando, essa taxa eleva mais 10%, passando a 20% da chance de você conseguir adquirir o conteúdo.

Assistir algum documentário, uma peça, um filme sobre determinado assunto eleva sua porcentagem de aprender sobre o assunto para 30%.

Escutar e observar a demonstração de algo aumenta essa chance de adquirir para 50%. E se o conteúdo for debatido, conversado, discutido, passamos a ter 70% de chance de assimilar melhor.

E quando fazemos e praticamos o conteúdo que está sendo apresentando elevamos nossa taxa de aprendizagem para 80%.

E a maior taxa de aprendizagem é quando estamos passando em frente nosso conhecimento, chega a 95%. Por isso professores estão em constante aprendizado, grupos de estudo são incentivados pela escola, monitoria de ensino dada pelos próprios alunos os ajuda a desenvolver sua taxa de conhecimento sobre o tema.

Como aplicar a teoria de William Glasser em minha escola?

Agora que já te falei sobre sobre as melhores maneiras de adquirir aprendizado, segundo a teoria do psicólogo William Glasser, você deve estar se perguntando: como aplico o método em minha escola?

Comece conversando com sua equipe de professores e falando sobre essa porcentagem. Caso eles não conheçam a teoria, ficarão interessados. Proponha que repensem seus conteúdos programáticos de maneira que incluam debates, que os alunos possam participar das aulas ativamente, que fuja daquele monólogo em que o professor apenas detém a palavra.

Utilize a tecnologia a seu favor

Outra forma de aplicar este tipo de método na sua instituição é pensando além e utilizando ferramentas tecnológicas que te permitam estar à frente dos seus concorrentes de mercado.

Empresas tecnológicas do ramo educacional estão a todo tempo inovando e buscando ferramentas para melhorar a forma de aprendizado dos alunos e facilitar a vida de gestores e professores.

Existem softwares com ambiente totalmente interativo, em que o aluno aprende o conteúdo praticando e não somente ouvindo ou lendo. Interessante, não é?

Fidelize seus alunos

Conforme seu aluno for aprendendo e retendo mais conhecimento, isso será repassado aos pais, que ficarão satisfeitos com a confiança que depositaram em sua escola.

A chance de um responsável manter um aluno em uma escola ou curso em que ele acredita que o investimento financeiro não está dando retorno é mínima. Por isso é importantíssimo que você, em sua gestão, acompanhe de perto o aprendizado de seus alunos.

Quanto mais chance de reter o conteúdo ele tiver, maior a chance de permanecer com você nos próximos anos e de os pais recomendarem a escola para outras pessoas. Assim, você terá um marketing boca a boca fortíssimo, com boas indicações e ficará bem visto dentro do ramo.

Inove com a CGD

Agora que você já conhece a pirâmide do conhecimento e conheceu um pouco mais sobre a teoria da escolha, que tal procurar implantar o melhor para sua escola?

A CGD é uma empresa tecnológica do ramo educacional que busca se destacar de seus concorrentes oferecendo um ensino diferente. Enquanto outras empresas focam em trabalhar com simuladores de ambiente áudio/visual, nossa empresa, baseada no método de William Glasser, entende que a melhor maneira para os alunos aprenderem é na prática, criando um ambiente real de aprendizado, tendo uma efetividade de aprendizagem muito maior.

Buscamos oferecer muito mais do que sistemas com narrações (áudio) e focamos na prática. O aluno fixa muito mais o conteúdo se o aprende de maneira prática.

Ficou interessado? Acesse nosso site e dê uma olhada em nossos produtos e no que podemos fazer pela sua escola.

Depoimentos de gestores satisfeitos com a implantação de nosso sistema te ajudarão a decidir se quer ou não inovar e crescer no ramo educacional.

Quero saber mais

Um grande abraço!

  1. Eduardo Luiz Pinheiro Reis Eduardo Luiz Pinheiro Reis

    Obrigado Wellington por mais este aprendizado e orientação.

    • Equipe de Desenvolvimento Equipe de Desenvolvimento

      Olá Eduardo,

      Ficamos felizes em poder contribuir e agradecemos por nos acompanhar.

      Um grande abraço!

  2. Eduardo Luiz Pinheiro Reis Eduardo Luiz Pinheiro Reis

    Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *