Press "Enter" to skip to content

Descubra em que consiste a teoria da escolha de William Glasser

Wellinghton Camargo 4

Olá,  

Trabalhar com a educação é uma tarefa bonita e ao mesmo tempo desafiadora, tanto para professores, quanto para gestores de escolas.

Ao escolher o ramo da educação você está escolhendo lidar com a vida e percepção de mundo de outras pessoas. Ensinar, transmitir conhecimento é também uma forma de aprender.

Professores estão em constante aprendizado, cada vez que pisam em sala de aula, em cada experiência que vivenciam.

Estudar em muitos casos torna-se desafiador. Cada pessoa tem um processo único de aprendizagem e seu próprio tempo.

Quem nunca leu aquela página de um livro diversas vezes porque não conseguia compreender o conteúdo e ao vê-lo simplificado por outra pessoa percebeu que, talvez o problema, fosse o método pelo qual você estava tentando aprender?

Vamos falar sobre a Teoria de William Glasser

Existe uma teoria, chamada teoria da pirâmide aprendizagem, estudo atribuído ao psiquiatra americano William Glasser (1925-2013), reconhecido por uma diversidade de estudos acerca do comportamento humano e da saúde mental.

De acordo com essa teoria, também conhecida como teoria da escolha, Glasser coloca o professor como um guia para seu aluno e não um chefe, alguém que ordena. O professor é aquele que guia os estudos, oferece as ferramentas necessárias para que a aprendizagem seja facilitada.

Glasser conclui que a memorização não é o melhor método para aprendizagem e que, por isso, não se deve trabalhar apenas com ele, já que a chance de o aluno simplesmente esquecer tudo o que memorizou após a aula é muito grande. Willian sugere que o aluno deve aprender fazendo, na prática.

Todo esse estudo mudou os paradigmas da aprendizagem ao redor do mundo. Tirando o estudante da passividade na hora de adquirir conhecimento, apenas recebendo o conteúdo e o estimulando a participar ativamente do seu próprio processo de aprendizagem. Inclusive escolhendo para si a melhor maneira de adquirir conhecimento.

A pirâmide da aprendizagem e suas porcentagens

A famosa pirâmide da aprendizagem nada mais é do que uma representação demonstrando a chance de retenção do conhecimento de acordo com o tipo de aprendizagem aplicada.

O que seria:

10% do conteúdo é adquirido pela leitura

20% do conteúdo é aprendido quando escutamos

30% do conteúdo é assimilado quando assistimos algo

50% do conteúdo é melhor adquirido combinando escuta e observação

70% é aprendido quando o conteúdo é debatido, conversado, perguntado

80% quando fazemos, escrevemos e interpretamos

95% da taxa de aprendizagem é adquirida quando ensinamos outra pessoa, resumindo, simplificando, definindo.

 Ou seja, quando estamos sozinhos, realizando a leitura de algum conteúdo que ainda não dominamos a taxa de aprendizagem é muito baixa, beirando os 10%.

Quando escutamos alguém falar sobre o assunto e permanecemos em silêncio, apenas observando, essa taxa eleva mais 10%, passando a 20% da chance de você conseguir adquirir o conteúdo.

Assistir algum documentário, uma peça, um filme sobre determinado assunto eleva sua porcentagem de aprender sobre o assunto para 30%.

Escutar e observar a demonstração de algo aumenta essa chance de adquirir para 50%. E se o conteúdo for debatido, conversado, discutido, passamos a ter 70% de chance de assimilar melhor.

E quando fazemos e praticamos o conteúdo que está sendo apresentando elevamos nossa taxa de aprendizagem para 80%.

E a maior taxa de aprendizagem é quando estamos passando em frente nosso conhecimento, chega a 95%. Por isso professores estão em constante aprendizado, grupos de estudo são incentivados pela escola, monitoria de ensino dada pelos próprios alunos os ajuda a desenvolver sua taxa de conhecimento sobre o tema.

Como aplicar a teoria de William Glasser em minha escola?

Agora que já te falei sobre sobre as melhores maneiras de adquirir aprendizado, segundo a teoria do psicólogo William Glasser, você deve estar se perguntando: como aplico o método em minha escola?

Comece conversando com sua equipe de professores e falando sobre essa porcentagem. Caso eles não conheçam a teoria, ficarão interessados. Proponha que repensem seus conteúdos programáticos de maneira que incluam debates, que os alunos possam participar das aulas ativamente, que fuja daquele monólogo em que o professor apenas detém a palavra.

Utilize a tecnologia a seu favor

Outra forma de aplicar este tipo de método na sua instituição é pensando além e utilizando ferramentas tecnológicas que te permitam estar à frente dos seus concorrentes de mercado.

Empresas tecnológicas do ramo educacional estão a todo tempo inovando e buscando ferramentas para melhorar a forma de aprendizado dos alunos e facilitar a vida de gestores e professores.

Existem softwares com ambiente totalmente interativo, em que o aluno aprende o conteúdo praticando e não somente ouvindo ou lendo. Interessante, não é?

Fidelize seus alunos

Conforme seu aluno for aprendendo e retendo mais conhecimento, isso será repassado aos pais, que ficarão satisfeitos com a confiança que depositaram em sua escola.

A chance de um responsável manter um aluno em uma escola ou curso em que ele acredita que o investimento financeiro não está dando retorno é mínima. Por isso é importantíssimo que você, em sua gestão, acompanhe de perto o aprendizado de seus alunos.

Quanto mais chance de reter o conteúdo ele tiver, maior a chance de permanecer com você nos próximos anos e de os pais recomendarem a escola para outras pessoas. Assim, você terá um marketing boca a boca fortíssimo, com boas indicações e ficará bem visto dentro do ramo.

Inove com a CGD

Agora que você já conhece a pirâmide do conhecimento e conheceu um pouco mais sobre a teoria da escolha, que tal procurar implantar o melhor para sua escola?

A CGD é uma empresa tecnológica do ramo educacional que busca se destacar de seus concorrentes oferecendo um ensino diferente. Enquanto outras empresas focam em trabalhar com simuladores de ambiente áudio/visual, nossa empresa, baseada no método de William Glasser, entende que a melhor maneira para os alunos aprenderem é na prática, criando um ambiente real de aprendizado, tendo uma efetividade de aprendizagem muito maior.

Buscamos oferecer muito mais do que sistemas com narrações (áudio) e focamos na prática. O aluno fixa muito mais o conteúdo se o aprende de maneira prática.

Ficou interessado? Acesse nosso site e dê uma olhada em nossos produtos e no que podemos fazer pela sua escola.

Depoimentos de gestores satisfeitos com a implantação de nosso sistema te ajudarão a decidir se quer ou não inovar e crescer no ramo educacional.

Quero saber mais

Um grande abraço!

  1. Eduardo Luiz Pinheiro Reis Eduardo Luiz Pinheiro Reis

    Obrigado Wellington por mais este aprendizado e orientação.

    • Equipe de Desenvolvimento Equipe de Desenvolvimento

      Olá Eduardo,

      Ficamos felizes em poder contribuir e agradecemos por nos acompanhar.

      Um grande abraço!

  2. Eduardo Luiz Pinheiro Reis Eduardo Luiz Pinheiro Reis

    Obrigado!

  3. maria esther Prudente Santos maria esther Prudente Santos

    Gostei de conhecer um pouco mais dessa teoria. Vou colar em prática em minhas observações diárias!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *