Press "Enter" to skip to content

Sua gestão como um piloto de avião

Luis Eduardo Galli 0

Olá Empreendedor Educacional,

Minha formação principal é em Administração de Empresas e estou nessa área há mais de 20 anos, sou apaixonado por empreendedorismo e pelo desenvolvimento de pessoas. Quando iniciei meu curso de piloto privado de avião, há três anos atrás, comecei a fazer vários paralelos entre as atitudes de um piloto e de um gestor e percebi que muitos comportamentos servem de exemplo para que possamos comandar com mais qualidade e assertividade nossas empresas.

Todos os pilotos executam rigorosamente procedimentos e comportamentos extremamente importantes para manter a segurança do voo e também para se assegurar que chegará ao destino no tempo determinado.
Sabemos que o nosso comportamento influencia e muito nossa capacidade de gerir nossa equipe, determinando o grau do nosso sucesso.

O preparo

O piloto é o comandante da aeronave e o gestor é o comandante de sua empresa, adotar procedimentos e comportamentos de um piloto levará o gestor a melhorar seu desempenho e o desempenho da organização.
Você acredita que sem o preparo necessário um piloto pode sentar e voar? Acho que não, não é mesmo? É verdade, um piloto passa por um rigoroso preparo, quando começa suas aulas, tem que fazer 18 manobras antes do voo solo e após isso ainda fazer diversas aulas de aperfeiçoamento até chegar ao total de mais ou menos 45 horas de voo para se tornar um piloto e todas as aulas terminam com uma avaliação, se não for aprovado, terá que repetir a manobra na próxima aula até a aprovação. Paralelo a isso, ainda tem que prestar a prova da ANAC (Agência Nacional de Avião Civil) com o conteúdo de 5 matérias, que envolve teoria de voo, regulamentos, navegação, meteorologia e motores. É necessário também, no início do curso, ser aprovado em um exame médico e psicotécnico rigoroso para poder fazer as aulas. Tudo isso é necessário para que o piloto possa estar apto a pilotar um monomotor Cessna 152, como piloto privado, a evolução dentro da aviação, para poder pilotar outros aviões ou seguir como piloto comercial, dependerá de novos cursos e prestar novas provas.
Tudo isso deve nos levar a uma reflexão sobre como nós olhamos para o nosso preparo como gestor e como está sendo a nossa formação contínua para poder responder às necessidades de nossas empresas, pois o crescimento das empresas demanda também o crescimento do conhecimento e do preparo do gestor. Como os pilotos precisam se preparar para estarem aptos a pilotar aviões maiores, os gestores também precisam estar constantemente aprendendo para responder à altura as necessidades de nossas empresas.

Estamos sempre querendo resultados, mas temos que entender que os resultados muitas vezes dependem do nosso conhecimento para gerir pessoas, criar estratégias, analisar resultados, entre outros e tudo isso nos levará a outros patamares.

Planejamento e procedimentos

Outra questão importante é como o piloto convive com o planejamento e os procedimentos, tudo é planejado antes do voo, o piloto não decola sem saber para onde vai e todos os detalhes que envolvem o voo são planejados por antecipação. Os procedimentos fazem com que cada etapa do voo seja feita de forma correta, nunca deixando para lembrar “de cabeça” as coisas e sim, seguindo procedimentos documentados. Além de planejar todo o voo, o piloto checa de forma constante se está no caminho certo, para fazer correções de curso, se necessário.
Em nossas empresas também há uma necessidade de saber o que queremos, para onde vamos a fim de planejar as ações, pois se não sabemos para onde queremos ir, qualquer destino servirá. O gestor deve ter um tempo reservado para pensar sobre planejamento e estratégia e também para checar constantemente se a execução está alinhada com o planejamento.

Detalhes

Para o piloto, todos os detalhes relativos ao voo são importantes e negligenciar algum procedimento pode ser fatal, por exemplo, a checagem da abertura do combustível, se esse procedimento não for feito, o piloto pode não conseguir nem completar a decolagem. Em nossas empresas também é extremamente necessário ficar atento ao que parecem ser detalhes, como treinamento da nossa equipe, acompanhamento das metas do comercial, entre outros. Esses procedimentos quando não são feitos, a princípio parecem inofensivos, mas vão corroendo nossas empresas podendo levar à queda todo o nosso propósito e o nosso sonho. Pequenos detalhes derrubam um avião, como também podem acabar com a sua empresa. Fique atento a tudo o que é necessário para que as coisas funcionem corretamente e execute o que deve ser executado, pois o sucesso é a soma dos detalhes e dos procedimentos sendo executados na hora certa.

Ouvir também é necessário

Na aviação temos uma frase famosa que usamos quando um piloto está com o seu ego elevado e não respeita as pessoas à sua volta, dizemos que o piloto está como nariz acima da linha do horizonte, pois acha que sabe tudo e não precisa de ninguém, pois ele é comandante! Quantas vezes nós deixamos de ouvir um colaborador achando que sabemos mais e perdemos a oportunidade de enxergar coisas importantes, simplesmente pelo ego ou por achar que somos melhores que os outros. Todos são importantes, o comandante deve sim assumir totalmente a responsabilidade pela empresa, mas ao mesmo tempo deve entender que o trabalho em equipe é que leva a organização a voos mais altos.

Quem são seus passageiros?

Enfim, o objetivo final dos pilotos é levar seus passageiros ao destino, na hora prevista e com segurança. E você como gestor? Quem são seus passageiros? Seus filhos? Sua esposa? Seus pais? Pense que existem pessoas que esperam em você um comando firme e responsável para que, junto com a sua tripulação, que são seus colaboradores, possa levar a sua empresa aos seus objetivos. Voar é preciso, o avião não foi feito para ficar no solo, da mesma forma, as empresas nascem para crescer, para sonhar e para realizar.

Um grande abraço a todos e ótimos voos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *