Press "Enter" to skip to content

5 Dicas para a gestão financeira da sua escola

Wellinghton Camargo 0

Olá,

Otimizar a gestão financeira da sua escola é fundamental para que ela seja lucrativa. Ter um controle sobre as contas ajuda a tomar decisões mais assertivas em relação ao futuro da escola.

Garantindo que, bons investimentos possam ser realizados sem que isso pese no orçamento da empresa. Afinal, os investimentos são extremamente necessários para que o crescimento da escola aconteça.

Mas eles devem ser feitos com estratégia e segurança financeira, para manter os pagamentos da escola em dia.

Para te auxiliar na gestão financeira de sua escola, elencamos algumas dicas que são bastante úteis e fáceis de aplicar, confira!

5 Dicas para a gestão financeira da sua escola

A gestão financeira de uma escola pode ser prática e fácil de executar, ao contar com a estratégia correta. Aprenda algumas dicas que farão diferença em seu cotidiano.

1.      Estabeleça prioridades

Toda gestão de empresa requer a identificação de prioridades. Existem custos que não podem ser deixados para depois, como o pagamento da conta de água, luz e folha de funcionários.

Entretanto, o custo de organizar um evento ou uma parceria de divulgação para obter novas matrículas, pode ser planejado para meses futuros.

De forma que, ocorra uma prévia organização para que o valor não fique pesado de arcar. Garantindo que, a escola tenha dinheiro no caixa para cobrir todos os custos necessários.

Sempre que estabelecer custos que são necessários, mas não são prioritários, não tenha receio de alterar as projeções.

Por exemplo, se ficou projetado que em junho a escola irá revitalizar a pintura, é importante cotar e se organizar. Entretanto, não havendo disponibilidade financeira para concretizar o planejamento, é melhor adiar.

Adiar planos não é um fracasso! Significa que a gestão está sendo eficiente em identificar quais são as prioridades antes de efetuar pagamentos. Sempre trabalhando para manter o equilíbrio financeiro.

2.      Planeje os custos ao longo de todo o ano

Toda empresa necessita de um planejamento de custos para seu ano. Sabendo quais são os custos da empresa, é possível traçar metas realistas em relação ao número de matrículas realizadas por mês.

De modo que, a equipe possa trabalhar para garantir uma quantidade de alunos que seja suficiente para manter a instituição com as contas equilibradas.

Sem saber quanto a instituição precisa faturar, as metas se tornam irreais, podendo exigir demasiadamente da equipe ou não serem suficientes para sanar os custos.

Portanto, é importante ter um planejamento anual levando em consideração custos fixos, investimentos e custos variáveis.

Mesmo que um custo variável precise ser remanejado para outro mês, com o planejamento todos os aspectos financeiros se tornam mais fáceis de serem controlados.

Quando a gestão tem controle sobre os custos atuais e uma noção assertiva em relação aos custos futuros, a gestão financeira se torna mais eficiente.

3.      Faça um acompanhamento de entradas e saídas

É impossível ter controle financeiro sem acompanhar as entradas e saídas financeiras da escola. O ideal é usar seu sistema de gestão para classificar as entradas e saídas.

Dessa forma, fica mais fácil acompanhar as movimentações de caixa, agrupando os valores. Quando o gestor sabe de onde vem o dinheiro e como ele é usado, o processo de organização fica muito mais fácil.

Possibilitando que o planejamento anual financeiro seja seguido ao máximo. Afinal, todos nós sabemos que o cotidiano revela alterações necessárias.

E não se adaptar ao cotidiano para seguir o que foi planejado é um grande equívoco. A capacidade de se adaptar é importante para aproveitar oportunidades que possam surgir ao longo de seu ano.

4.      Monte uma reserva de recursos

Toda empresa precisa incluir em seus custos fixos, a reserva de uma quantia para emergências. Afinal, existem gastos repentinos que precisam de uma quantia disponível para quitação.

Além de custos repentinos, a instituição pode passar por quedas no faturamento ou até mesmo perceber uma oportunidade de negócio.

Mas em todas essas situações, o que fará diferença para a gestão financeira se manter equilibrada é justamente ter uma quantia em reserva.

É interessante montar uma reserva de emergência ao longo dos meses, que supra 6 meses de funcionamento da escola. Cobrindo o total de custos da empresa, mesmo que nenhum aluno esteja pagando mensalidades.

Essa quantia deve ser guardada em local seguro e que gere rendimentos, mas que seja prático de sacar. Como uma poupança ou investimento conservador.

De modo que, o valor possa ser usado em casos emergenciais ou para aproveitar uma oportunidade única.

5.      Identifique custos a serem cortados na escola

Toda escola tem algum custo que pode ser revisto. Minimizar os custos é parte do processo de gestão financeira de uma empresa que deseja manter as contas equilibradas.

Por isso mesmo, é interessante olhar criteriosamente todos os custos atuais e identificar quais são as medidas que podem ser adotadas para que os valores sejam reduzidos.

Uma boa gestão financeira da escola é capaz de reduzir custos e potencializar ganhos. E com as dicas anteriores, se torna mais fácil fazer a identificação de quais são esses custos que podem ser minimizados.

Quais são as dicas que você irá implementar em sua escola? Certamente todas elas são úteis e algumas são bem simples, por isso, é natural até que alguns desses passos já sejam aplicados em sua escola.

Uma gestão financeira assertiva é indispensável para que a escola seja lucrativa o ano inteiro, mesmo nos períodos em que as matrículas não estão ocorrendo em grande volume.

Se você não possui ou não está satisfeito com o seu sistema atual, conhece o nosso sistema de gestão online Alunoo, um sistema simples e fácil de usar que te ajudará a implementar todos essas dicas, acesse: https://alunoo.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *