Press "Enter" to skip to content

Um olhar interno

Luis Eduardo Galli 0

Olá Empreendedor(a) Educacional,

Na vida pessoal e também profissional, as pessoas tendem a atribuir o motivo de alguns fracassos para o ambiente externo, acabam culpando as pessoas a sua volta pelos insucessos e isso acontece muitas vezes pela falta de um entendimento simples, que cada um é responsável por sua história.

Claro que temos que contar com as pessoas, com equipes para que nossos projetos profissionais consigam ser atingidos, pois as empresas têm em suas áreas a estrutura para dar suporte ao que é necessário, mas isso não isenta a nossa responsabilidade pela parte que nos diz respeito.

Seja exemplo

Existem muitos líderes que cobram de seus colaboradores algo que eles mesmos não fazem, os gestores devem ser os primeiros a dar o exemplo daquilo que esperam de seus colaboradores, pois não existe melhor lição do que o exemplo através das atitudes.

Se você quer envolvimento da sua equipe, seja também uma pessoa envolvida com sua empresa. Se você quer respeito, seja respeitoso com todos, sua equipe sempre buscará em você uma referência de comportamento e isso se aplica a gestores e também a líderes dos setores, é aquela velha frase: Se o líder senta, a equipe deita!

Além dos exemplos que devemos dar, outra questão importante é a clareza de objetivos, a empresa vai responder melhor se você for claro em relação ao que a empresa espera de cada um, os colaboradores não tem uma bola de cristal para adivinhar o que a empresa espera deles, seja claro quanto aos objetivos para que todos estejam alinhados no mesmo propósito.

Falta de tempo

Falta de tempo é uma sensação comum entre as pessoas, muitos reclamam que os dias passam rápido demais, as semanas, os meses, passam voando e parece que sempre há mais coisas a fazer do que o tempo necessário para realizá-las, aqui também cabe uma importante reflexão interna dos líderes e gestores: será que o tempo está sendo bem utilizado?

Novamente um olhar mais para dentro ajudará a organizar melhor o seu tempo e consequentemente o da sua equipe, entre as diversas análises que podemos fazer em relação ao bom uso do nosso tempo, devemos estar atentos a duas questões que podem estar minando o nosso dia, que são: julgamento e justificativa.

Quantas vezes as situações surgem à nossa frente e acabamos entrando em um ciclo de julgamento, passamos um bom tempo julgando as pessoas e situações e isso acaba não levando a lugar nenhum, claro que isso não pode ser confundido com avaliação de resultado, acompanhamento de metas, entre outras. O julgamento que falo aqui são aquelas conversas vazias, sem embasamento e nem objetivo que consomem tempo e energia do líder e da equipe, as famosas “conversas de bar”.

A outra situação é a justificativa, ficar um tempo excessivo se justificando de algo que aconteceu não nos leva a nada, devemos ser diretos e rápidos em nossas análises e seguir em frente, usando as lições que cada situação nos ensina.

Julgamos também as tarefas que devem ser feitas, tendemos a executar as mais fáceis e engavetar as mais difíceis e ficamos justificando diversos motivos de adiarmos as execuções e entramos em um ciclo altamente improdutivo. Independente de fácil ou mais difícil, tarefas devem ser feitas e delas dependem o nosso desempenho.

Portanto, olhe primeiro para dentro de você, faça uma reflexão das suas atitudes e o que isso pode estar refletindo em sua empresa e também em sua equipe e tenha sempre um foco na execução, seja simples, execute o que deve ser executado no momento em que cada coisa é solicitada, pois o sucesso não é uma chave que viramos e ele passa a acontecer de uma hora para outra, ele depende de uma série de ações coordenadas que juntas, levarão a empresa a um ciclo de prosperidade, tudo começa dentro dos gestores e dos líderes, sucesso exige esforço, mas depende primeiro de uma decisão e em alguns casos, de uma quebra de paradigma interno.

Conclusão

Se você quer ter sucesso, adote primeiro as atitudes que levarão a ele, é a mesma coisa que escalar uma montanha, o objetivo é o cume, mas você não pula diretamente para ele, dependerá da execução diária, passo a passo, com muita determinação e perseverança, dessa forma o topo da montanha será mera consequência das suas atitudes.

Uma ótima semana a todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *